•  
     

Zimbabuano afirma ser homem mais velho do mundo, com 115 anos

Imagem
Um professor que deu aulas para o ditador do Zimbábue, Robert Mugabe, afirma ter 115 anos de idade. Assim, ele se tornaria o homem mais velho do mundo, informou nesta sexta-feira (24) o jornal estatal "The Herald".
Oscar Munyoro Katsukunya afirma ter nascido em 1897 na cidade de Kutama, a 67 quilômetros de Harare. Se isso for confirmado pelo Livro Guinness de Recordes, ele seria a pessoa mais velha do planeta, na frente do carteiro japonês Jiroemon Kimura, de 114 anos.
O professor, atualmente em uma cadeira de rodas, afirmou que lembra "com clareza" de ter lecionado para Robert Mugabe, presidente do Zimbábue, de 88 anos de idade, de quem lembra como sendo um "menino inteligente".
Segundo ele, Mugabe foi seu aluno na escola primária em 1931, quando estava com 7 anos e o professor 34.
Katsukunya se encontrou com o presidente em duas ocasiões, e mostrou seu desejo de voltar a vê-lo antes de morrer, "mesmo que seja por alguns minutos", disse ao jornal.
O jornal zimbabuano deu por certa a idade declarada pelo professor, mas não afirma se teve acesso ao documento que certificava o nascimento.
As antigas autoridades coloniais britânicas só expediam esses certificados para os africanos de raça negra em raras ocasiões, e geralmente anos depois do nascimento.
"Acho que ele (Katsukunya) é uma lenda e um herói por méritos próprios. Afinal de contas, ele educou um chefe de Estado", afirmou seu filho Emmanuel, de 62 anos.
A longevidade do professor - e de seu antigo aluno Mugabe - tem mérito em um país como o Zimbábue, onde a expectativa de vida é de 49 anos.
O professor Katsukunya vive agora com seus filhos na capital, Harare, para onde se transferiu após a morte de sua mulher, há três anos.

Fonte G1.com