•  
     

Tiroteio em shopping no Quênia deixa mortos e feridos

Tiroteio em shopping no Quênia deixa mortos e feridos
Incidente deixou ao menos 20 mortos, diz Cruz Vermelha.
Testemunhas disseram ter ouvido explosões e relatam situações de pânico.

Imagem

Subiu para ao menos 20 o número de mortos após homens armados invadirem um shopping center em Nairóbi neste sábado (21) e abrirem fogo, causando a correria de uma verdadeira multidão em fuga, com pessoas se escondendo nas lojas, nos cinemas e nas ruas.

"As vítimas são muitas, e isso é só o que temos do lado de fora", disse Abbas Guled, secretário-geral da Sociedade da Cruz Vermelha do Quênia à Reuters. "Dentro há mais feridos e os disparos continuam", afirmou. "Posso dizer que o novo balanço é de 20 mortos e 50 feridos", disse Guled à agência France Presse.
Alguns tiros puderam ser ouvidos duas horas após o início do tiroteio, depois que a polícia invadiu o prédio em busca dos agressores, loja por loja. Os homens mantinham ao menos sete pessoas como reféns, disse a polícia. "Há sete reféns, está confirmado", declarou um agente policial a um jornalista da France Presse no local dos incidentes.

Helicópteros da polícia circulavam na capital queniana e policiais armados gritavam para que as pessoas saíssem do local, com dezenas de consumidores fugindo do prédio. Saía fumaça por uma das entradas e testemunhas disseram ter ouvido explosões de granadas, diz a agência Reuters.
Outros disseram ter visto cerca de cinco assaltantes armados invadindo o shopping Westgate e que o incidente parecia ser um ataque ao invés de um assalto a mão armada.
Possível ataque terrorista
O Ministério do Interior do país declarou nesta manhã que pode se tratar de um ataque terrorista. "Há a possibilidade de ser um ataque de terrorista, então estamos tratando o caso com muita seriedade", declarou Mutea Iringo, o principal secretário do ministério à agência Reuters.
"Eles não parecem ser ladrões. Isso não é um assalto", afirmou Yukeh Mannasseh, que estava no andar de cima do shopping quando o tiroteio começou. "Parece ser um ataque. Os guardas que os viram disseram que eles atiravam indiscriminadamente."

Pânico
Testemunhas declararam momentos de pânico. "Os homens armados tentaram disparar na minha cabeça, mas falharam. Ao menos 50 pessoas foram atingidas (por balas). Há muitas vítimas, isso é certo", declarou Sudjar Singh, que trabalha no centro comercial, à agência France Presse.
"Vi uma criança pequena retirada em um carrinho, devia ter cinco ou seis anos. Parecia morta, não se movia, não fazia nenhum barulho", acrescentou.

G1.globo