•  
     

[ Tecnologia ] Samsung terá recurso para usuário ‘matar’ celular roubado

O promotor George Gascon, de San Francisco (Califórnia), afirmou que a Samsung se comprometeu a instalar uma ferramenta para desativar smartphones roubados. A informação, segundo o “Huffington Post”, foi dada pela fabricante durante uma reunião a portas fechadas em Nova York nesta quinta-feira (13), da qual também o promotor Eric Schneiderman (Nova York).

Gascon e Schneiderman vêm pressionando os fabricantes para criarem dispositivos que ajudem a coibir o roubo de telefones celulares.

De acordo com Gascon, o novo recurso da Samsung estará disponível a partir de 1º de julho. Com a ferramenta, o usuário poderá inutilizar remotamente um smartphone roubado, mesmo que os ladrões tentem prevenir esse bloqueio (com alterações no software ou troca do chip, por exemplo). Gascon elogiou a iniciativa, que “garante que nenhum telefone [da Samsung] tenha valor no mercado, depois de roubado”.

Também participaram da reunião Apple, Samsung e Google.

Apple
Nesta semana, durante a apresentação do sistema operacional iOS7, a Apple anunciou um recurso que permite “bloquear” o iPhone, caso ele seja roubado. Chamada de activation lock, a ferramenta impede o desligamento do aplicativo Find My iPhone (de localização remota do celular) e exige o login e senha do usuário original, mesmo que seu perfil seja apagado.

“Seus dados são solicitados antes que alguém possa reativá-lo. Isso significa que seu iPhone continua sendo seu, independente de onde estiver”, explica a Apple. A novidade estará disponível junto com o iOS7, previsto para ser lançado em setembro de 2013.

Questionado sobre o activation lock, Gascon disse não acreditar que essa ferramenta eliminará o de um iPhone no mercado negro. “Temos boas razões para acreditar que isso não irá tão longe quanto esperamos. Queremos algo que inutilize completamente um celular roubado.”

“Morte”
O promotor Schneiderman disse que as quatro empresas têm como prazo o primeiros semestre de 2014 para desenvolver uma opção que “mate” o aparelho em caso de furto, minando assim o comércio de telefones roubados e furtados. “Todos os novos aparelhos produzidos a partir da primeira metade de 2014 deverão ter esse tipo de tecnologia instalada”, afirmou, segundo o “Huffington Post”.

Ele não detalhou, no entanto, o que pode acontecer caso as companhias descumpram esse prazo. “Nossa primeira opção é a colaboração.”

Segundo dados da FCC, órgão regulador das telecomunicações nos Estados Unidos, quase um a cada três roubos do país envolve telefones celulares.


“A violência epidêmica de crimes de roubo e de revenda de aparelhos furtados é real e o crescimento [desses crimes] ameaça as comunidades americanas”, disse Schneiderman em um comunicado à imprensa. “De acordo com pesquisas, cerca de 113 smartphones são roubados ou perdidos a cada minutos nos Estados Unidos, e muitas vezes essas ações de roubo terminam em violência”.

A Polícia de Nova York já criou até o termo “Apple picking” (algo como coleta de maçãs) para descrever o roubo de iPhones e iPads na cidade

Fonte