•  
     

Saiba porque sua Internet não funciona na velocidade que você paga

Imagem


Imagem


Você já percebeu que a sua conexão de Internet nunca é exatamente tão rápida quanto o seu provedor disse que seria? Muitas vezes, se fizermos as contas, estamos pagando por uma quantidade de velocidade e recebendo apenas 20% do esperado. Isso acontece por diversos fatores, mas não significa que você pode aceitar como se não fosse um grande problema.Veja abaixo alguns desses fatores que pesam na qualidade e velocidade da sua internet.

O teste do real vs. anunciado

Antes de mais nada, é preciso fazer um teste com a sua máquina para saber se a sua velocidade de conexão é no mínimo parecida com aquela pela qual você está pagando. Para obter esses dados, é preciso fazer um teste de velocidade e depois comparar os resultados. Já adiantamos a você que, provavelmente, será notada uma grande diferença e uma velocidade bem mais lenta.

Imagem


Infelizmente, se você for além e fizer outras comparações, vai perceber que existe uma enorme diferença nos preços da Internet do Brasil e de outros locais do mundo. No Canadá, por exemplo, se paga uma média de R$ 11 por 7,6 Mbps. Na Noruega essa taxa é de R$ 8 e na França é normal encontrar planos de 19 Mbps por apenas R$ 3,20. Quer mais barato? A Coreia cobra apenas R$ 1,30 por 45 Mbps e o Japão chega a cobrar R$ 0,55 por 66 Mbps.

Isso não é tudo. É preciso lembrar que a sua velocidade de Internet não significa que mostrará uma velocidade de download igual. Na verdade, a velocidade média de download é a seguinte:


Plano de 1 Mega: 118 kB/s
Plano de 2 Mega: 250 kB/s
Plano de 5 Mega: 625 kB/s
Plano de 10 Mega: 1250 kB/s

Mas então o que diminui a velocidade de conexão?

Você deve agora estar pensando “Por que então somente algumas pessoas conseguem a velocidade de Internet que são anunciadas pelos provedores?”. Bom tirando, é claro, alguns fatores mais complicados, o mais óbvio para nós é que os provedores de Internet só pensam no marketing e não conseguem de fato o que prometem. Porém, isso não é completamente verdade. Existem muitas outras coisas. Veja abaixo alguns bons motivos de ter a sua conexão diminuída :

Problemas de hardware para o usuário final

Pode acontecer de você estar com um roteador antigo que não consegue se manter por conta da velocidade atual ou então por conta de uma conexão Wi-Fi fraca. Além disso, ele pode estar com uma configuração errada para o tipo de roteador que está sendo utilizado. Nesses casos, é claro que você não está aproveitando toda a velocidade e a culpa não é do provedor, mas de quem não soube configurar o aparelho.

Distância do ISP

Primeiramente, você sabe o que é ISP? É a sigla para “Internet Service Provider”, ou seja, o seu provedor de serviços de Internet. Quanto mais longe você estiver dele, mais fraco será o seu sinal. Se você mora em uma cidade, provavelmente terá uma conexão mais rápida do que alguém que mora no campo.

Congestionamento

Lembre-se que você está compartilhando uma linha de conexão com a Internet junto com muitos outros clientes desse mesmo provedor. Por isso, pode haver um congestionamento, que pode resultar em lentidão. Isso acontece principalmente se as pessoas próximas a você estiverem exagerando. Por exemplo, todos os seus vizinhos estarem usando o BitTorrent 24 horas por dia ou usando outros serviços que demandam muita conexão.

Horário

Existem alguns horários considerados “horas de pico”, pois são as horas em que as pessoas mais se conectam a Internet. Normalmente, acontecem entre as 18h e as 24h, o horário em que muitas pessoas chegam em casa dos serviços e navegam até a hora de dormir.

"Engasgamento"

Muitas pessoas não sabem, mas o seu provedor de Internet pode diminuir (ou “engasgar”) o seu tráfego na rede. Isso acontece porque muitas vezes há um limite na taxa de transação de dados. Dessa forma, se você baixar muitos gigabytes de download de uma vez, vai chegar ao limite proposto pelo provedor e eles vão deixar a sua conexão lenta, limitada, até o final do mês. Mesmo que a sua empresa contratada diga que a sua Internet é “ilimitada”, lembre-se que essa pode ser somente uma palavra para designar que você pode usar à vontade, mas não que você não tenha um limite de tráfego antes de começar a navegar a uma taxa mínima na rede.

Outra coisa muito comum é o controle de "Traffic Shapping", ou seja, o controle no compartilhamento de arquivos Peer-to-Peer (ou "P2P"). Se você ultrapassar o limite desse controle, também pode ter problemas. Uma forma de evitar isso com facilidade é utilizando um programa de torrents. Todos eles, na área de ferramentas (settings) possuem uma opção para ativar criptografia. Ative e você poderá burlar esse controle.


O próprio servidor

Não é só o seu aparelho que dá problemas, mas o servidor também. Muitas vezes, sua velocidade de download não depende somente da sua máquina, mas da velocidade dos servidores por onde você está baixando. Por exemplo, se você estiver em São Paulo e resolver baixar algo de um site com o provedor em Paris, pode enfrentar problemas na conexão entre os provedores.

Erro de entendimento: É isso mesmo, você não leu errado. Existe um erro de entendimento por parte dos usuários na hora de contratar um plano de Internet. O que acontece é que os planos de Internet são vendidos em bits e não em bytes. Não sabe a diferença? O bit é a menor unidade de informação. Oito bits são iguais a um byte. Por isso, quando você vê uma propaganda e lê a palavra “Mbps”, pensa que é “Mega Bytes Por Segundo”, enquanto na verdade é “Mega Bits Por Segundo”. A medida em bytes é diferente e normalmente mostrada como “MB/s”. Então, seguindo essa lógica, quando um plano diz que é de 10 Mbps não significa que ele tem 10 megabytes e sim 10 megabits. Na hora de fazer a conversão, você descobre que ele é um plano de 1,25 MB/s. Basicamente, basta dividir o valor do plano por oito e você descobrirá qual a velocidade máxima de conexão que você pode alcançar. Por isso, lembre-se que:


Plano de 1 Mbps: 128 KB/s
Plano de 10 Mbps: 1,25 MB/s
Plano de 20 Mbps: 2,5 MB/s
Plano de 50 Mbps: 6,25 MB/s

Como você viu, podem ser muitos os fatores que podem afetar a velocidade de conexão com a Internet, por isso fica difícil saber exatamente qual é o seu problema. Normalmente, tudo isso diminui a sua velocidade e é por isso que você não alcança o que seu provedor de Internet anuncia. Além disso, não adianta simplesmente imaginar que na Europa, Estados Unidos e Japão existem conexões melhores e mais baratas, que não sofrem tanto com esses problemas. Isso acontece por lá dessa forma porque existem mais provedores do que aqui. No Brasil, assim como nas áreas rurais desses países, a Internet muitas vezes conta com pouquíssimos provedores e precisam receber dados de lugares distantes, daí o grande problema.

Mas é possível ao menos medir a sua velocidade de conexão para tentar ao menos descobrir o que está, no seu caso, deixando a velocidade mais lenta. Assim, você pode medir a sua conexão e procurar sempre ver como tirar o maior proveito possível da Internet


TESTE SUA INTERNET AQUI

Fonte