•  
     

Qual o Melhor navegador ? o Baixaki fez a analise Part2

Segurança


Bloqueador de Pop-ups

Todos os navegadores analisados têm recurso para o bloqueio de janelas indesejadas (pop-ups). O Explorer mostra um bloqueador com mais opções de configuração, o qual permite criar uma lista com sites que podem exibir pop-ups e também pode tocar um som característico quando uma janela for bloqueada. Para complementar, ele oferece três padrões de proteção contra pop-ups: baixo, médio e alto.

Antis-pyware, Antivírus e Antiphishing

Todos os navegadores oferecem ferramentas que não são antis-pywares, antivírus ou antiphishing propriamente ditos, mas oferecem recursos para impedir que páginas suspeitas sejam acessadas. O Firefox, por exemplo, alerta sobre sites que tentam instalar complementos ou que são alvos de fraude.
Imagem
O Chrome verifica certificados de sites para confirmar sua identidade, além de oferecer conexão criptografada. Já o Opera conta com proteção contra fraudes, gerenciamento de certificados e escolha de protocolos de criptografia.

O Safari alerta sobre sites fraudulentos e permite que você escolha quais plug-ins e conteúdos de risco podem ser executados. O Internet Explorer também oferece diferentes níveis de segurança, os quais bloqueiam a instalação de complementos suspeitos, cookies e outros conteúdos suspeitos.

Limpeza de histórico

Todos os navegadores oferecem opção para limpar o histórico de navegação, ou seja, limpar endereços recém-acessados e arquivos temporários. Firefox, Safari e Internet Explorer se diferenciam por oferecer a possibilidade de determinar a frequência com que esse histórico deve ser limpo automaticamente.

Modo privado
Chrome e Explorer apresentam dois recursos que agradam a maioria dos usuários. É o modo de navegação privada, o qual não registra quais páginas foram visitadas e quais arquivos foram baixados. Todos os cookies utilizados nesse modo são excluídos assim que o modo anônimo é desativado. Vale o lembrete de que esse modo é temporário, não sendo possível utilizá-lo como padrão.
Imagem

Veja esse gráfico com a tabulação das notas nos quesitos de segurança:
Imagem
Testes


Submetemos os cinco navegadores a diferentes tipos de testes no estilo benchmark. Ou seja, são testes práticos e quantitativos para analisar a velocidade de todos os navegadores, tanto para navegação quanto para download de arquivos.

Testes de velocidade

Para estes testes, criamos uma espécie de ranking. Em cada quesito, o navegador mais rápido ganhou 10 pontos. O segundo, seis; o terceiro, quatro; o quarto, três e o quinto, dois. Soma-se os pontos para ter uma classificação objetiva dos navegadores.

Carregamento do navegador na página inicial

Na média o Google Chrome se mostrou o mais eficiente neste quesito. O primeiro carregamento do navegador durou cerca de 14 segundos. O segundo carregamento levou cerca de cinco segundos e, a partir do terceiro, não eram necessários mais que três segundos.

Internet Explorer, Opera e Safari mostraram números semelhantes para segundo e terceiro carregamentos, mas apresentaram um primeiro carregamento mais lento.

Neste quesito, o Firefox alternou bons e maus momentos. Algumas vezes, o primeiro carregamento não chegou a 20 segundos. Porém, em outras tentativas, ele chegou a ultrapassar os 30 segundos. No entanto, ele compensa no segundo e no terceiro carregamento, não passando de cinco segundos.

Imagem

Carregamento de uma página em uma nova aba

Em uma primeira tentativa, Opera e Safari abriram páginas em uma nova aba em apenas dois segundos. Firefox e Chrome vieram em seguida, com quatro segundos. O Internet Explorer levou cinco segundos.
Imagem
Carregamento de nova página

Firefox e Safari levaram dois segundos para abrir uma nova página na mesma janela. Internet Explorer, Opera e Chrome levaram pouco mais, três segundos.

Imagem

Downloads

Fizemos downloads de dois arquivos – um com 1 MB, outro com 120 MB – com todos os navegadores. Para o arquivo menor, Chrome e Safari foram os mais rápidos, concluindo o download em apenas dois segundos. Opera e Firefox ficaram nos três segundos, enquanto o Internet Explorer levou cinco segundos.

Já para o arquivo de 120 MB, o Chrome se mostrou rápido e estável, concluindo o download em 5m53s, em uma média de 340 kbps. Logo atrás vieram Opera, com 6m03s; Safari, com 6m09s, Firefox, com 6m24s; e Internet Explorer, com 7m02.

Tempo de Download para um arquivo de 120 MB

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/1915-qual-o- ... z1smeGWIQt


Imagem

Testes de estabilidade

Este quesito é simples. Acessamos o Gerenciador de Tarefas do Windows com o navegador aberto para termos noção do uso de processador e de memória RAM. Para começar, abrimos todos os navegadores, um por vez, com seis abas simultaneamente.

Em termos de uso de processador, Safari e Opera mostraram níveis entre 15% e 30% de uso da capacidade do processador. O Internet Explorer mostrou um uso médio de 40% do processador, à frente do Firefox, com índice de 50%.

O Chrome alternou bastante entre 50% e até 100% em alguns casos. Porém, os comportamentos do Explorer e do Chrome foram desenvolvidos para segurança. Cada aba equivale a um processo, o que consome mais memória de fato, porém possibilita a recuperação de abas com erros.

Em termos de uso de memória, o Firefox mostrou a melhor média, alternando entre 60 e 75 MB. Ele foi seguido de perto pelo Opera, que consome em média 70 MB. O Safari ficou na média entre 90 e 110 MB, com o Chrome logo atrás, em 150 MB. O Internet Explorer indicou um uso de cerca de 190 MB. Novamente, os altos índices do Explorer e Chrome são consequência de abrir um processo para cada aba.
Imagem
Testes de segurança

Acessamos um site falso-positivo para testar a capacidade heurística dos navegadores, ou seja, a capacidade de identificar sites maliciosos antes que eles ativem algum vírus em nosso computador. Vale ressaltar que o site testado não representava um perigo de fato, apenas um falso-positivo.

Firefox, Safari e Chrome alertaram sobre a possibilidade de se tratar de um site malicioso, cabendo a nós escolher assumir o risco de acessar o conteúdo definitivamente. Internet Explorer e Opera acessaram o site normalmente.

Acid3

O Acid3 é uma página de teste que confere a capacidade que um navegador tem de seguir certos padrões da Web, especialmente os relacionados a modelos de documentos e JavaScript. Ou seja, quanto melhor for o desempenho de um navegador, maiores são as chances de ele exibir todo o conteúdo de um site de maneira correta e sem problemas.

Safari e Chrome “gabaritaram” o teste, apresentando uma nota de 100/100. O Opera veio logo atrás, com 85/100, seguido pelo Firefox, com 71/100. O Internet Explorer mostrou um índice de 20/100. Desinstalação Apenas o Internet Explorer tem um recurso de desinstalação que precisa reiniciar o computador. Todos os outros navegadores têm desinstalação rápida e efetiva.

Entenda a somatória


Todos os quesitos dos critérios Características e Segurança foram avaliados em notas simples de 0 a 10.

Já os critérios dos testes foram adaptados. Em cada teste, o navegador mais rápido recebeu 10 pontos. O segundo, seis; o terceiro, quatro; o quarto, três; e o quinto, dois. Somou-se todos os pontos em todos os testes. O resultado final foi convertido proporcionalmente em unidades de 0 a 10 para possibilitar a soma com os quesitos de característica e segurança.

O mesmo serviu para os critérios de estabilidade: o navegador de melhor desempenho recebeu 10 pontos e o pior, dois. Converteu-se esses dados em unidades de 0 a 10 para somar com os outros resultados paralelos.

No teste de página suspeita, simplesmente os navegadores que a identificaram ganharam 10 pontos. os navegadores que não a identificaram não pontuaram. No teste de Acid3, a mesma nota obtida pelo navegador no teste foi utilizada na somatória do Baixaki, apenas convertendo a unidade de centena para dezena.

Logo, somou-se a pontuação dos navegadores em Características, Segurança, Testes, Estabilidade, Página Suspeita e Acid3.

Conclusão


1. Características

Analisando toda a disputa por cada quesito, tem-se os seguintes resultados: em características, o melhor também foi o Firefox, com 180 pontos. O segundo colocado foi o Opera, com 169 pontos. O Internet Explorer, quinto colocado no geral, se manteve bem nesse quesito, conseguindo 150 pontos e a terceira colocação.

Google Chrome e Safari fecharam essa disputa com 142 e 128 pontos respectivamente.

Esses resultados indicam que Chrome e Safari, apesar de eficientes, não têm a gama de recursos e possibilidades de seus concorrentes. O fato é que esses dois navegadores deixaram de ganhar pontos por não apresentar recursos que seus concorrentes apresentaram.

2. Segurança

Em termos de segurança, a disputa foi acirrada, com o Firefox conseguindo 29 pontos, seguido extremamente de perto por Explorer e Safari, com 28 pontos cada. O quarto colocado foi o Opera, com 26 pontos. O lanterna foi o Chrome, com 24.

A pouquíssima diferença entre o Firefox e o Chrome indica que nenhum dos navegadores têm problemas de segurança, apenas o Firefox têm detalhes mínimos que o colocam em vantagem.

3. Velocidade

Foi aqui que o Internet Explorer, o navegador mais comum da atualidade, perdeu seu reinado. E de maneira muito brusca. Ele conseguiu apenas quatro pontos. O Chrome conseguiu as melhores médias e alcançou a melhor nota: 8,4.

Ele foi seguido de perto pelo Safari, com nota 8. De um lado, todo o poderio do Google. De outro, a Apple vai mostrando as caras no mundo da Microsoft. O Opera foi o terceiro colocado, com nota 6,2. O Firefox foi o quarto, com 5,4.

4. Estabilidade

Estabilidade, ou seja, a necessidade que o navegador tem de usar memória RAM e processador, teve uma disputa quase desleal. O Opera simplesmente conseguiu a pontuação máxima nesse quesito: 20 pontos. Ou seja, nas diferentes situações, ele se mostrou o navegador que menos exige do seu PC.

O segundo colocado foi o Firefox, confirmando a fama que ele tem de "Raposa Rápida." Ele fez 11,5. Safari e Chrome empataram em 9,5 pontos. O primeiro enfrenta as dificuldades de se adaptar ao Windows, enquanto que o segundo peca pelo gerenciamento de processos.

Por último, o Explorer, que fez apenas 7,5. Ele realmente peca no gerenciamento de processos. Por um lado, criar um processo para cada aba possibilita a recuperação de conteúdos específicos. Por outro, sacrifica muito o computador do usuário.

5. Falso positivo

Explorer e Opera não identificaram uma página com comportamento perigoso. Isso não significa que eles são vulneráveis, mas indicam que eles podem ter um excesso de confiança no seu faro, o que pode prejudicá-los.

6. Acid3

Aqui, o Internet Explorer despencou de vez, com uma pontuação de apenas 20 nos testes da Acid3 - testes esses que não foram elaborados por nós. Safari e Chrome mostram que são capazes de abrir páginas com qualquer tipo de conteúdo sem erros. O Opera também mostrou ser muito competente. O Firefox se mostrou na média.

Geral

Na pontuação geral, o Firefox foi o nosso campeão, com um total de 243 pontos. Ele foi seguido de perto pelo Opera, com 229,7 pontos. O terceiro colocado foi o Google Chrome, com 203,9 pontos. Em quarto lugar, o Safari, com 193,5 pontos. O lanterna foi o Internet Explorer, com 191,5 pontos.

Este resultado indica que o Firefox é um navegador que pode ser indicado para qualquer tipo de usuário, uma vez que ele sempre manteve uma média alta em todos os tipos de teste. É claro que tais conclusões não visam impor qual deles é melhor, pois também deve-se levar em consideração a praticidade e afinidade que cada usuário tem com seu navegador. Por isso, sinta-se livre para comentar o seu ponto de vista.
Imagem

Fonte

Joinha ?