•  
     

PM QUE IMPEDIU ROUBO DE MOTO EM SP SOFRE PUNIÇÃO

Imagem

- DEPUTADO DIZ AO PIMENTA QUE CAPITÃO FOI
AFASTADO E ESTÁ SEM TELEFONE FUNCIONAL.


O deputado estadual Major Olímpio (PDT) denunciou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o comando da Polícia Militar durante discurso no plenário da Assembleia Legislativa paulista. Segundo o major, o capitão Antônio Bernardo foi punido por ter impedido o roubo de uma Honda Hornet, no último sábado (12). O capitão deve ficar afastado das ruas por, pelo menos, seis meses, conforme o parlamentar.

O capitão é comandante do 51º Batalhão da PM-SP e foi testemunha de assalto contra um vigilante que trafegava pela zona leste de São Paulo com a sua moto, avaliada em R$ 35 mil, abordado por dois assaltantes. O capitão passava pelo local e conseguiu frustrar o roubo.

O assaltante Leonardo Escarante Santos, de 18 anos, reagiu ao receber voz de prisão. Ao tentar sacar a arma, foi atingido na perna e no abdome pelo capitão. O outro bandido conseguiu escapar. Toda a ação foi filmada por uma câmera acoplada ao capacete da vítima (relembre aqui).

A postura do policial militar foi elogiada por órgãos de Direitos Humanos e pela ministra da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Maria do Rosário, mas o comando da PM e o governador Geraldo Alckmin assim não entenderam, conforme a denúncia do deputado estadual.

O PIMENTA entrou em contato com o mandato do deputado, por meio de telefone. Segundo Major Olímpio, Capitão Antônio Bernardo foi afastado do cargo de comandante do 51º Batalhão da PM-SP e já está sem o telefone funcional. “A gente soube da punição ontem”, afirmou ao blog.

OUTRO LADO

No início da tarde, às 13h33min, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou nota na qual nega que o capitão tenha sido afastado de suas funções. Também rebate que ele tenha sido incluído em programa de avaliação psicológica.

Confira o vídeo em que o deputado faz a denúncia.



Fonte