•  
     

Obama visita cidade de Oklahoma atingida por tornado.

Presidente garantiu que o governo irá fornecer ajuda de longo prazo.
Tornado matou 24 pessoas na região.



O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, viajou neste domingo (26) para Moore, em Oklahoma, para visitar a cidade que foi atingida na semana passada por um tornado que matou 24 pessoas, e garantiu aos moradores da região que o governo irá fornecer ajuda de longo prazo.
Obama, que chegou a Moore no começo da tarde, deve acompanhar os trabalhos de limpeza e reconstrução na área atingida pela tempestade e encontrar familiares de vítimas, numa visita de quatro horas ao estado.
"A mensagem do presidente é de que o apoio não está acabando", afirmou a repórteres o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, a bordo do Air Force One.
"Como demonstrado nos nossos esforços em Tuscaloosa, em Joplin, e nas comunidades de Connecticut, Nova York, e de Nova Jersey que foram atingidas pela tempestade Sandy, nós ficaremos ao lado das pessoas dessas comunidades."
Obama tem se apresentado repetidamente nos últimos meses para confortar comunidades abaladas dos Estados Unidos, desde a visita a Boston logo após o atentado na maratona até a visita a Newtown, Connecticut, onde houve uma chacina numa escola em dezembro.
Tuscaloosa, no Alabama, e Joplin, no Missouri, foram fortemente atingidas por tornados há dois anos.
O tornado de Moore, que recebeu a maior nota na escala de cinco níveis usada para medir o poder destrutivo de tornados, devastou um longo corredor de 27 quilômetros no subúrbio de Oklahoma City, destruindo quarteirões inteiros de casas, duas escolas e um hospital em cerca de 50 minutos, no dia 20 de maio.

O tornado foi um dos mais poderosos nos últimos anos. O fenômeno climático danificou ou destruiu 1.200 casas e afetou diretamente 33.000 pessoas, de acordo com um relatório oficial. Os danos foram inicialmente estimados em cerca de 2 bilhões de dólares.
A cidade de Moore sofreu um desastre semelhante em 1999, quando um tornado matou 41 pessoas.

Um funeral público deve ser realizado no final desta noite nesta pequena comunidade, onde Obama é aguardado para confortar os sobreviventes, fazer um balanço da destruição na região e avaliar os trabalhos necessários.


Imagem

http://g1.globo.com/mundo/fotos/2013/05 ... ml#F813979


Fonte