•  
     

Nova Lenda [A menina da casa n°37] :OOO (Não vou dormir essa noite)[Leiam Suicidas]

No dia 30 de outubro de 2011, segundo o delegado de polícia de Chicago -EUA, uma mulher de cerca de 45 anos de idade entrou desesperada na delegacia.
"Perguntei para ela se havia acontecido alguma coisa, ela só chorava e pedia pelo amor de Deus para acabar com aquilo. Eu não sabia do que ela estava falando, tentei acalmá-la, sentei-a numa cadeira e dei um copo de água a ela, ela olhou pra mim, o olhar dela estava extremamente assustado. Quando ela começou a falar."


-" Estávamos procurando uma casa pra morar, achamos uma na rua Hampton (EUA) n° 37. Era bonita, de madeira, branca, bem grande. Compramos por um bom preço, já que o dono não queria mais a casa.
Nos mudamos no dia 20 de fevereiro, a casa não era mobiliada, então levamos algum tempo até organizar todos nossos pertences.
Quem nos visitava via como a casa era bonita, sempre elogiava-a.
Há um mês atrás, estávamos ouvindo vários barulhos, principalmente no porão, como se alguém tivesse correndo lá embaixo e subindo e descendo as escadas. Meu marido pensou que fossem ratos, e espalhou algumas ratoeiras, tanto nas escadas, como no porão.
À noite, estávamos dormindo quando ouvimos um estrondo muito alto vindo do porão. Meu marido levantou e saiu correndo para lá, todas as ratoeiras estavam acionadas, mas nenhum rato preso.
Alguns dias depois, minha sobrinha (cujo nome também não será citado) disse que viria passar o final de semana em nossa casa, eu disse -Tudo bem, pode vir-.
Na sexta feira ela chegou, conversamos, rimos, e eu arrumei o quarto de hóspedes para ela dormir.
Nessa noite, não ouvimos nenhum barulho.
Na manhã seguinte, procuramos pela minha sobrinha, olhamos na cozinha, no banheiro, e fomos ver ela no quarto, ela estava lá, sentada contra a parede chorando, rezando. Chamei-a, ela levantou e correu para mim, me abraçou, e disse que precisava ir embora.
Perguntei o por que, ela não respondeu, só pegou a mochila e saiu, sem se despedir.
Estranhamos o fato, mas deixamos passar, talvez ela não tivesse gostado da casa, ou tivesse tido algum inconveniente.
Na noite seguinte, também não ouvimos nenhum barulho.
No meio dessa mesma noite, acordei enquanto meu marido se levantava, perguntei onde ele ia, ele disse que ia beber um copo d'água. Ele desceu a escadas. E eu voltei a dormir.
Acordei novamente à noite, notei que meu marido ainda não havia voltado. O quarto estava meio escuro, a única luz vinha da rua. Pela pouca quantidade de luz, consegui ver alguma coisa no chão, não sabia o que era, não estava ali antes. Nesse momento, um carro passou, e a luz ficou mais forte, e eu vi. Eu vi ela, cabelos pretos, olhos fundos, no chão, olhando pra mim, soltei um grito. Ela começou a se arrastar até mim, e eu gritava cada vez mais, e ninguém aparecia, de repente. Não vi mais ela. Os barulhos no porão voltaram a soar, o subir e descer de escadas, as batidas.
Levantei desesperadamente da cama, peguei as chaves do carro, e corri até aqui"

O delegado continua:
"Disse que estava tudo bem, que não era nada demais, e que eles investigariam a casa. De fato, investigaram, levaram câmeras para tirar fotos, câmeras de vídeo, nada do marido, ele havia simplesmente sumido. Dois dos nossos homens desceram no porão com as câmeras de vídeo, mas não encontraram nada.
Pedi para que ela ficasse calma, e que se voltasse a ouvir barulhos, para que ligasse para nós que iríamos até a casa averiguar. A mulher não queria de jeito nenhum voltar para lá, achei que poderia ser algum trauma ou distúrbio psicológico, ou até mesmo um pesadelo.


No dia seguinte, dois policiais foram à casa da mulher para ver se estava tudo bem, bateram na porta, ninguém atendeu, insistiram, bateram na porta e chamaram. Nada.
Arrombaram a porta, temendo ser algo grave. Continuaram chamando, enquanto andavam pela casa. Olharam nos quartos, banheiros, cozinha, sala de estar, jantar, sótão. Não havia ninguém. Desceram para o porão.
A mulher foi encontrada morta, com todos os ossos do pescoço quebrados, sem os olhos, e com as duas pernas quebradas.

Olharam todas as fotos, todos os vídeos. Num deles, filmado por um dos policiais que desceram no porão, em apenas um frame, eles também viram, o frame foi mostrado ao delegado, que não acreditou. Curiosamente, esse único frame acabou caindo na internet, junto com a história. Aqui está o único frame em que algo é captado na escada do porão:
frame.JPG
frame.JPG (19.21 KiB) Visto 413 vezes


Nenhum dos policias quis prestar nenhum depoimento.
Boa noite, NovoTopiqueiros
 
BOA NOITII AMIGO:
NOSSA SINISTRO ASHUAUHS
 
Ixi rapaz sai pra lá, eu acho que é mais uma daquelas lendas dos americanos :D
 
credu manin SAI FORA ....
 
essa imagem parece com de um filme.. acho que ate do filme o grito....
 
Sim, isso aê não é a menina do grito? UAHSUAHSUAHSUA.
 
BrunaSalles Escreveu:Sim, isso aê não é a menina do grito? UAHSUAHSUAHSUA.


Não kkkk
Não tem essa cena no filme x)
 
O poderia me explicar o aparece naquela foto não entendi muito bem essa foto ...