•  
     

Mundial de Futsal: Médico garante Falcão nos últimos jogos: 'Paralisia regride naturalmente'

Otimista, comissão técnica conta com o jogador para o restante do Mundial. Mesmo com problema no rosto, craque foi decisivo contra Argentina

Os fãs de Falcão podem ficar despreocupados. A paralisia no lado direito do rosto do craque não é ameaça a participação do jogador no restante da Copa do Mundo de Futsal, na Tailândia. De acordo com o médico da seleção brasileira Mauro Martineli, o camisa 12 tem apenas uma inflamação em um nervo da face, causada por estresse. O problema já está sendo tratado com medicação específica, e a previsão do profissional é que a paralisia regrida em três ou quatro semanas.

Imagem


Nesta quarta-feira, Falcão entrou apenas no segundo tempo da partida contra a Argentina, pelas quartas de final, em Bangcoc. Apesar do desconforto, o jogador foi o destaque da vitória brasileira por 3 a 2, de virada, marcando dois gols no confronto. Nesta sexta, às 10h30m (horário de Brasília), a seleção brasileira encara a Colômbia pela semifinal. Falcão está confirmado no jogo.
Confira a tabela completa do Mundial
- O tratamento é com medicação para controlar a dor causada pela inflamação do nervo. No olho, a gente trata com colírio, e a tendência é regredir naturalmente. Isso não atrapalha em nada o desempenho dele no jogo - destacou Martineli.

Imagem


Falcão começou a sentir a paralisia no rosto na última semana. Vivendo um momento de muito estresse, por conta de uma lesão na panturrilha esquerda, que quase o tirou do Mundial, o camisa 12 não conseguiu conter a ansiedade pela recuperação.
- Não temos certeza, mas provavelmente foi por estresse. As causas principais são por estresse ou por infecção viral. Geralmente é difícil ter essa certeza. Ele já teve esse quadro uma outra vez, mais ou menos seis anos atrás - revelou Mauro Martineli.
Feliz com a vitória sobre a Argentina e a classificação à semifinal, Falcão comentou sobre todas as dificuldades encontradas no jogo.
- Brasil e Argentina é sempre assim, não tem favorito. Mas a história que foi a partida, realmente foi especial demais. A gente sabia da dificuldade, porém, não imaginava tanto. Quase ficamos fora do Mundial, mas do jeito que aconteceu, chegamos mais fortes ainda - concluiu.

Fonte: SporTV