•  
     

Metal Gear Rising Revengeance muda rumo da série e aposta na violência

E3 - Logo no começo da versão, um tutorial é apresentado, algo comum nos jogos desta geração. Isso faz ainda mais setido quando sabemos da história em que controlamos um guerreiro ainda iniciante. Nessa etapa já é possível se familiarizar com a mecânica do uso da espada. Como se estivesse em câmera lenta, o jogador pode escolher o âmgulo com que quer atacar. Vale sempre a pena atingir a marca vermelha no corpo do inimigo. Esse corte libera uma ação especial que pode ser, por exemplo, arrancar a espinha do oponente com a mão, o que mostra que o título esbanja violência explicita.

E se você achou isso sangrento, ainda não viu nada. Em ataques aéreos e escolhendo bem a posição do corte, é possível arrancar pedaços de crânios, braços ou cortar inimigos ao meio. Depois é só assistir aos pedaço caindo.
No fim das contas, Metal Gear Rising: Revengeance é realmente divertido, com uma jogabilidade consistente e com gráficos que bem resolvidos. o grande problema fica por conta de tratar-se de um título que carrega no nome a série Metal Gear. Se pararmos para analisar, um título é totalmente diferente do outro, o que acaba dividindo opiniões. Fica clara a estratégia dos desenvolvedores de criar uma série paralela, algo totalmente diferente do que esperamos de um títulos da fanquia Metal Gear.

VEJA :
http://www.youtube.com/watch?feature=pl ... HoJvcHvcwg
Anexos
mgr_e32012_06.jpg