•  
     

Hamilton deixa McLaren e acerta com Mercedes para lugar de Schumacher

iloto inglês assina por três anos e chega para fazer dupla com Rosberg em 2013. Veterano Schumi ainda não definiu futuro. McLaren contrata Pérez

O que era esperado para esta sexta-feira foi confirmado logo nas primeiras horas. A Mercedes venceu o duelo com a McLaren e anunciou a contratação de Lewis Hamilton por três temporadas, praticamente ao mesmo tempo em que o time inglês oficializava o acerto com o mexicano Sergio Pérez, da Sauber. O campeão mundial de 2008 deixa o carro prateado da McLaren, que defendia desde 2007, para substituir o heptacampeão Michael Schumacher na escuderia alemã, conhecida como "Flechas de Prata". A Mercedes confirmou a permanência de Nico Rosberg em 2013, enquanto Schumi ainda não divulgou se irá se aposentar no fim da temporada.


Imagem




Campeão mundial em 2008, Hamilton mostrou alívio com o fim das negociações e entusiasmo com as novas perspectivas na carreira.
- Agora é hora de eu assumir um novo desafio, e estou muito animado para começar um novo capítulo pela Mercedes. A Mercedes tem uma história incrível no esporte a motor, aliada a uma paixão por vencer, que compartilho – disse.

Pupilo de Ron Dennis, ex-chefe da McLaren, Hamilton recebeu o suporte da escuderia inglesa desde os tempos do kart. Por outro lado, também conta com o apoio da Mercedes-Benz, com fornecimento de motores, desde quando disputava a Formula 3 Euro Series. Campeão em 2008, o piloto ocupa a quarta posição no Mundial deste ano, que tem o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, na liderança. O chefe da Mercedes, Ross Brawn, deu as boas-vindas a Hamilton e confirmou que o britânico substituiu Schumi para fazer dupla com Rosberg. Hamilton e Nico já fizeram parceria pela TeamMBM.com na Formula A karting, em 2000.

Hamilton e Ron Dennis: apoio desde quando piloto
corria de kart (Foto: Agência EFE)
- Estou muito contente em receber Lewis Hamilton em nossa equipe. A chegada de um piloto do calibre de Lewis é um testamento da força da Mercedes-Benz na Fórmula 1, e eu estou orgulhoso por Lewis compartilhar nossa visão e ambição para o sucesso das Flechas de Prata. Acredito que a combinação de Lewis e Nico será a dupla mais dinâmica e emocionante no grid no ano que vem. E estou ansioso do que poderemos alcançar juntos - enfatizou Brawn.
O comandante da McLaren, Martin Whitmarsh, aproveitou para agradecer a passagem de Hamilton pelo time e destacou a conquista do Mundial de 2008:
- Gostaríamos de prestar nossos agradecimentos a Lewis Hamilton. Ele escreveu um grande capítulo de sua vida e de sua carreira conosco e foi – e sempre será – um bom membro de um exclusivo clube: os Campeões Mundiais da McLaren.
Schumi dá boa sorte a Hamilton, mas não define futuro
Em tom de despedida, o veterano Schumacher – que havia interrompido a aposentadoria em 2010 para correr pela Mercedes – agradeceu à escuderia e desejou boa sorte a Hamilton. O heptacampeão lamentou a falta de resultados expressivos, porém, não deixou claro se vai se retirar novamente da F-1 no fim da temporada.
- Eu tive três anos agradáveis com a equipe, mas infelizmente não fomos tão bem como gostaríamos. Desejo sucesso a Lewis e à equipe que trabalhou tão duro para que conseguíssemos o objetivo. Eu gostaria de agradecer à equipe pela confiança e a todos os caras por seu compromisso incondicional. Agora vou me concentrar nas próximas corridas.

Michael Schumacher não conseguiu resultados expressivos desde seu retorno à F-1 (Foto: AFP)
Na Mercedes, Schumacher reeditou a parceria com Ross Brawm, chefe da equipe. Brawn foi diretor técnico de Benetton, pela qual Schumi conquistou seus primeiros títulos (1994 e 95). Depois, o dirigente exerceu a mesma função na Ferrari, onde o alemão arrematou mais cinco Mundiais, quebrou quase todos os recordes possíves e escreveu, definitivamente, o nome como um dos maiores da história da categoria.
Mercedes assina Pacto da Concórdia e traz Niki Lauda
Além da contratação de Hamilton, a Mercedes confirmou a assinatura do Pacto da Concórdia, acordo entre equipes, FIA e FOM que rege as diretrizes comerciais e esportivas da Fórmula 1. A escuderia, uma das últimas do grid a entrar em acordo com Bernie Ecclestone, agora se compromete a longo prazo com a categoria. O time anunciou também a chegada do tricampeão mundial Niki Lauda, que assumirá um cargo não executivo no Conselho de diretores da empresa.