•  
     

[Motivacional] Explica, Mas não Justifica



Muitas vezes explicamos alguma coisa errada que aconteceu ou que praticamos e, imediatamente após, tentamos também justificá-la com esse mesmo argumento. Não gostamos de ser cobrados, não queremos que nos julguem. Arranjamos milhares de motivos para odiar alguém ou para colocar a culpa em outra pessoa, mas nada disso justifica quando o fazemos.

JUSTIFICAR e EXPLICAR são palavras consideradas sinônimas, mas que, na verdade, carregam algumas particularidades entre si. Explicar, de maneira geral, é tornar clara e inteligível uma ideia, ser compreendido. Já justificar, no sentindo original da palavra, tem a ver com justiça. Quem justifica algo demonstra inocência, explica com razões plausíveis algo que anteriormente possa ter sido mal compreendido.

Hoje o mercado pouco se importa com todo o seu esforço, suas dificuldades, tombos, etc, o mercado quer saber quais resultados você apresentará. Você pode ser carismático, amigável, fácil de lidar,mas se seus resultados forem aquém do esperado, saiba que seus dias estão contados. Pode parecer cruel este posicionamento, mas é a realidade. O mundo não tem tempo a perder com pessoas que querem explicar seus fracassos e apenas assistem o sucesso dos outros.

O mundo está aberto a quem quer ser protagonista e as portas se abrem para quem sabe o que quer e o que esperam dele. Pessoas assim sabem que estão neste planeta para fazer a diferença e que não estão de férias. Que cumprir prazos é fundamental. Ser disciplinado e perseverante são grandes qualidades.

Em muitas entrevistas de emprego ou nas sessões de coaching de carreira, quando se pergunta ao candidato: porque uma empresa deveria lhe contratar? Que resultados você entregará? Qual o seu diferencial? Quais problemas você se propõe a solucionar? Normalmente a resposta não ocorre e o que se vê é uma pessoa com cara de espanto querendo dizer apenas: O QUE VOCÊ QUER DIZER COM ISSO?

Se você quer fazer parte do time que dá resultados e apresenta alta performance, por favor, responda à essas perguntas e não seja mais um. O mercado está cheio de mesmice, cheio de gente copiando e nada criando. Muitos sequer tem ideias próprias, são meros papagaios repetindo o que leram ou ouviram de outras pessoas.

Reverenciar pessoas, também, não é problema algum, desde que você não se anule e essa pessoa lhe dê oportunidades de crescimento pessoal e profissional. Por favor, pare de dar desculpas, olhe ao seu redor, veja a realidade e sinta que você pode ir além.

Os nossos erros explicam a nossa natureza, mas não justificam a indiferença de praticá-los.

Texto Adaptado de: Marynes Pereira – Executiva e palestrante motivacional