•  
     

'Eu implicava com ele', diz mãe sobre carrinho de lixo que salvou a filha

Além do sentimento de alívio ao descobrir que a filha de três anos passava bem após cair do terceiro andar do prédio onde mora, o acidente ocorrido na manhã desta quinta-feira (26) despertou também outra sensação intensa na auxiliar de cozinha Josiane Maito - o arrependimento. Em entrevista ao G1, ela confessou que implicava com a presença do carrinho de lixo reciclável que amorteceu a queda de Maria Eduarda em frente ao prédio, mas garante que são águas passadas.
O acidente ocorreu em Guarapuava, na região centro-sul do Paraná, por volta das 8h. Josiane conta que no início da manhã deixou Maria Eduarda dormindo na casa da vizinha de corredor, que há seis meses trabalha como babá da menina. Porém, a menina acordou enquanto a babá havia saído para buscar outra criança nas proximidades do imóvel, e tentou olhar pela janela onde estava a cuidadora.
“Ela foi olhar pela janela e tombou, mas o carrinho de lixo reciclável do morador do apartamento de baixo estava lá. Ele fica lá todos os dias, mas normalmente ele sai de casa mais cedo”, explicou Josiane. A esposa do dono do carrinho, Rosicleia Santos, confirmou que o marido havia resolvido dormir um pouco mais na manhã desta quinta. “Ele estava com preguiça, foi a salvação da criança”, afirmou.
Anexos
preedio_1_ok.png
preedio_1_ok.png (169.91 KiB) Visto 56 vezes
menina_ok.png
 
nosa que fita