•  
     

Em busca da final e do hepta, Brasil encara a Colômbia, zebra do Mundial

Com Falcão confirmado para o duelo, seleção brasileira faz semifinal contra o azarão da competição. Espanhóis e italianos disputam outra vaga na decisão

Maior vencedor da Copa do Mundo de Futsal, com quatro conquistas na Era Fifa e duas quando a modalidade era gerida pela Federação Internacional de Futebol de Salão (Fifusa), o Brasil dá, nesta sexta-feira, seu penúltimo passo na caminhada rumo ao hepta. Depois de passar pela Argentina em um épico confronto pelas quartas de final, a seleção do técnico Marcos Sorato e com a presença do craque Falcão confirmada enfrenta a Colômbia pela semifinal do Mundial da Tailândia, no ginásio Huamark, em Bangcoc, às 10h30m (de Brasília). A partida - que terá transmissão ao vivo no SporTV e em tempo real no SporTV.com - colocará frente a frente dois países vizinhos, mas com histórias bem diferentes na modalidade.
Um dos pioneiros na prática do futsal, o Brasil participa de todas as edições do Mundial desde o primeiro torneio, em 1982, em São Paulo, vencido pela própria seleção canarinho. De lá para cá, o time verde-amarelo levantou o caneco em 1985, na Espanha; 1989, na Holanda; 1992, em Hong Kong; 1996, novamente na Espanha; e 2008, no Rio de Janeiro.

Não bastasse os seis títulos, o Brasil ostenta ainda a marca de sempre ter terminado os Mundiais entre os três primeiros. Vice-campeã em 1988 e 2000, a seleção brasileira ficou em terceiro no Mundial de 2004, na China, sua pior colocação na história.
Se no Brasil sobram histórias e momentos de glória no futsal, a Colômbia vive uma situação exatamente inversa. Estreante em Copas do Mundo, o país sul-americano vem roubando a cena como potência emergente na modalidade. Neste Mundial, os colombianos já desbancaram favoritos como o Irã, nas oitavas, e a Ucrânia, nas quartas de final.

Imagem


Um dos símbolos dessa nova geração do futsal que vem encantando o mundo, o camisa 10 Angellot Caro aproveita a diferença de tradição entre Brasil e Colômbia para jogar o favoritismo e a responsabilidade da classificação para o lado brasileiro.
- Nós viemos à Tailândia para passar da primeira fase, nada mais. Se alguém tivesse me dito antes do Mundial que estaríamos entre os quatro melhores do mundo, eu teria respondido que essa pessoa estava completamente louca. Agora não temos nada a perder e tudo a ganhar - afirmou Angellot.
A campanha vitoriosa da Colômbia tem sido obtida graças a uma mudança radical em seu estilo de jogo. Depois de impressionar nas Eliminatórias Sul-Americanas por conta da postura extremamente ofensiva, a seleção colombiana tem atuado à base da retranca, definindo as partidas sempre no contra-ataque.
- Jogamos para frente contra a Guatemala (derrota por 5 a 2, na primeira rodada) e isso nos custou cinco gols. Depois dessa partida, vimos que primeiro deveríamos fechar a nossa defesa e, depois, atacar. A comissão técnica teve um grande mérito nisso, ao nos convencer do caminho correto - explicou Angellot.

Imagem


Pelo lado brasileiro, o discurso é de estudar o adversário para não ter tantas dificuldades como nas quartas de final, contra a Argentina, quando o time foi para o intervalo perdendo por 2 a 0.
- Se a Colômbia chegou à semifinal, algum mérito eles têm. Não podemos ser surpreendidos e a partida não deve ser diferente do que foi contra a Argentina, em termos de marcação. Vamos ter que nos preparar melhor, observando as características dos jogadores, para não sermos surpreendidos como fomos pela Argentina - destacou o goleiro Tiago.
Falcão está confirmado contra a Colômbia
Principal nome da seleção brasileira e do futsal Mundial, Falcão está confirmado na semifinal. Depois de sofrer uma lesão na panturrilha, que quase o tirou do Mundial, o jogador enfrentou a Argentina como uma paralisia no lado direito do rosto, fruto do momento de estresse vivivo pelo craque. Apesar do problema, o camisa 12 vai para o jogo contra um adversário que o surpreendeu por ter chegado tão longe na competição.
- Sinceramente, pensei que a nossa adversária seria a Ucrânia, mas a Colômbia fez por merecer estar nas semifinais. Os colombianos têm um estilo de jogo mais livre, embora aqui tenham atuado muito na defesa. Analisaremos os vídeos deles, mas apostamos no nosso potencial - finalizou.
O único desfalque brasileiro para o duelo desta sexta será o pivô Jé. Expulso nas quartas de final, o jogador está suspenso, assim como o colombiano Yefri Duque, que recebeu o segundo amarelo contra a Ucrânia e também está fora.
Espanha e Itália fazem a outra semifinal
Espanha e Itália fazem o outro duelo da semifinal, a partir das 8h, no ginásio Huamark - o SporTV2 também transmite a partida ao vivo. Campeões mundiais em 2000 e 2004, os espanhós lutam para chegar à sua quinta final de Mundial. A Itália, por sua vez, só participou de uma decisão. Foi em 2004, quando a Azzurra foi superada pela Fúria, na Copa do Mundo da China. Além do vice, a outra boa colocação dos italianos foi um terceiro lugar em 2008, no Rio.

Imagem


Fonte: SporTV
 
Falcao joga demais ..
Meu deus :shock: :shock:
 
DaNNN.cfg Escreveu:Falcao joga demais ..
Meu deus :shock: :shock:
Mano se viu o último jogo contra a Argentina?
Tava 2x0 pra Argentina, Falcão entrou no jogo daí o Neto diminuiu 2x1 e o Falcão empatou e virou na prorrogação Argentina 2x3 Brasil. Cara é ____ dimais, isso que ele tá com paralisia facial no lado direito do rosto. Tá enxergando com um olho só e mesmo assim o cara joga muito.
 
o Que Importa é que o Brasil esta ganhando Nada mais IMPORTA!
 
Noss ,man fiquei de cara com aquele goçado que ele feis.. esses GOL de futsao é mt pequeno mais pra ele acho que nao :D