•  
     

Em 1988, Sílvio Luiz abandonou “tradição” e não gritou gol na derrota que custou o ouro ao Brasil

Imagem


Em 1994, o Brasil conquistou o tetracampeonato na Copa do Mundo dos Estados Unidos. Porém, anos antes, esta mesma geração liderada pelo talento de Romário e Bebeto quase conquistou um feito inédito para a seleção brasileira. A medalha de ouro passou muito perto, mas no meio do caminho estavam os soviéticos.

Um dos destaques brasileiros na campanha de prata, Romário abriu o placar aos 30 minutos do primeiro tempo. O gol dava tranquilidade ao time do técnico Carlos Alberto Silva, que fazia uma campanha praticamente perfeita até então, incluindo vitórias sobre os rivais argentinos (nas quartas de final) e em seguida sobre a Alemanha Ocidental (nos pênaltis).

Porém, a situação mudou no segundo tempo. Narrando a partida pela Bandeirantes ao lado do comentarista Eli Coimbra (que podem ser vistos na versão completa do vídeo, no Youtube), Sílvio Luiz criticou o pênalti que rendeu o empate à União Soviética. O pior, entretanto, aconteceu no final do primeiro tempo da prorrogação: Yuri Savichev marcou o gol da virada dos adversários, que eliminou a esperança da primeira medalha de ouro olímpica do futebol brasileiro. Sílvio Luiz nem sequer narrou o gol da vitória dos soviéticos.

Fonte: Uol
 
Hum, curiosidades sobre o futebol.