•  
     

Conmebol libera torcida do Corinthians para jogos em casa e bane fora

Em julgamento realizado nesta quinta, a Conmebol decidiu que o Corinthians poderá voltar a jogar com portões abertos em casa, mas não poderá contar com sua torcida nas partidas como visitante durante 18 meses. Em contato com a reportagem do UOL Esporte, Luiz Felipe Santoro, advogado do clube, confirmou a informação. A medida vale para todas as competições organizadas pela Conmebol, como a Libertadores e a Recopa Sul-Americana. Caso o Corinthians jogue contra algum outro time brasileiro como visitante, mesmo que seja em São Paulo, não poderá levar torcida.

Além disso, informou que o time foi multado pela entidade em R$ 391 mil (aproximadamente US$ 200 mil). O jurídico do clube promete recorrer da decisão que bane sua torcida em estádios como visitante durante esse período.

Imagem

Representante brasileiro na Conmebol, Hildo Nejar também confirmou à reportagem que a punição pela morte de Kevin Beltrán Espada, em jogo contra o San Jose, foi de um jogo sem torcida em casa. O Corinthians, jogando de portões fechados contra o Millonarios, já cumpriu a pena.

Sendo assim, os torcedores já poderão ir ao jogo contra o Tijuana, na próxima quarta-feira, no Pacaembu. Os corintianos, agora, apenas não podem comprar ingressos para as partidas como visitante.

De acordo com comunicado divulgado pela Conmebol, caso o clube seja reincidente nos próximos cinco anos, sofrerá punições mais graves, conforme prevê o artigo 43 do Regulamento Disciplinar da entidade. O artigo não estipula que espécie de pena pode ocorrer neste caso, apenas que ele será mais severa do que a primeira.

A reunião desta quinta foi feita por teleconferência para definir a punição do Corinthians por conta da tragédia de Oruro. O julgamento era para ter acontecido na quarta, mas um dos integrantes do Tribunal Disciplinar da Conmebol não compareceu.

O julgamento é um desdobramento da morte do jovem Kevin, de 14 anos, que morreu atingido por um sinalizador de navio atirado por torcedores corintianos que assistiam ao empate por 1 a 1 com o San Jose, na Bolívia, dia 20 de fevereiro. O clube brasileiro, no entanto, não foi denunciado pela morte, e sim pelo uso do sinalizador, infração prevista no regulamento da Libertadores.


A posse do artefato poderia até causar a expulsão do Corinthians pela Libertadores, pela letra fria do regulamento. A Conmebol, no entanto, optou por não ser tão rigorosa e adotou uma medida parecida com aquela que foi aplicada ao Vélez, na última terça.

O clube argentino recebeu uma multa e foi obrigado a atuar uma vez com portões fechados. Além disso, terá de jogar sem torcida quando for visitante até a semifinal, caso chegue tão longe na competição.

Fonte