•  
     

Carolina Dieckmann: advogado entrará com ação se fotos continuarem no Google

O advogado da atriz Carolina Dieckmann, Antonio Carlos de Almeida Castro, informou, nesta terça-feira, que vai entrar com uma ação inibitória para que o Google retire do ar buscas relacionadas às fotos da a atriz.
"Vou aguardar até o fim do dia. No primeiro dia que fiz contato, me informaram que eles só costumam fazer a retirada com medida judicial. Vamos esperar que o Google use o bom senso e retire as buscas do site deles. Vou aguardar o contato do advogado da empresa até o fim do dia. De qualquer maneira, acredito que retirem", explicou o advogado. A assessoria do Google Brasil voltou a afirmar que não se pronuncia sobre casos específicos.
Como a atriz recebeu e-mails exigindo R$ 10 mil para que as imagens não fossem divulgadas, a polícia abriu inquérito por extorsão qualificada pelo concurso de agentes, difamação e furto. De acordo com Kakay, a primeira vitória do caso foi a retirada, praticamente imediata, das fotos dos dois sites ___________, um de Londres e outros dos Estados Unidos, que estavam hospedando as imagens.
Segundo o advogado, a polícia só pediu que comprovassem que as imagens tinham sido enviadas sem a autorização da Carolina.
"Não foi difícil fazer isso, mandei o link das matérias que estavam sendo veiculadas no país sobre o caso".
Sobre o andamento das investigações e o depoimento dos técnicos da empresa que fez manutenção no computador da atriz, o advogado disse que não vai se pronunciar para não atrapalhar as investigações.
"O sigilo foi um pedido do delegado Gilson Perdigão, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). Os sites que derem publicidade ao caso estão sujeitos a punição. É difícil identificar todas as páginas que estão divulgando as imagens. Mas todo mundo que der publicidade a isso pode ser punido", esclareceu.
Computador foi para perícia
Nesta segunda-feira, o computador pessoal da atriz foi enviado ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) para ser periciado. Segundo informações da DRCI, há equipes nas ruas para tentar identificar possíveis suspeitos de terem divulgado fotos da atriz nua em sites, após tentativas de extorsão (por e-mail e telefone) para evitar a divulgação. Dois representantes da empresa de manutenção de computadores para onde a atriz levou seu equipamento foram ouvidos na noite desta segunda-feira, na DRCI.
A assessoria da Polícia Civil informou que também foram ouvidos o empresário e o secretário da atriz. Kakay disse, na tarde desta segunda-feira, que as 36 fotos da atriz nua que vazaram na internet foram tiradas na intimidade dela e do marido, o diretor Tiago Worcman.
Carolina recebeu pelo menos três telefonemas e quatro ou cinco e-mails de um chantageador, que cobrava R$ 10 mil para que as imagens não fossem divulgadas. A suspeita é de que as imagens foram roubadas do computador da atriz há dois meses, quando ela levou o equipamento para manutenção.
As fotografias em que Carolina Dieckmann aparecem nua foram inicialmente divulgadas na internet por um site pornográfico hospedado em Londres, segundo informações do advogado da atriz. Ele contou que já enviou um e-mail ao responsável jurídico pelo site informando que as fotos são produto de furto e que há uma investigação a respeito no Brasil. Ainda segundo Kakay, o site já teria respondido que, quando comprovada a ofensa contra a atriz, eles iriam retirar as fotos do ar.

fonte