•  
     

Call of Duty: Ghosts' usa tecnologia de filmes no Xbox One

Imagem
Imagem de 'Call of Duty: Ghosts' mostra o visual da série para a nova geração de videogames (Foto: Divulgação/Activision)


Para a Activision, a série "Call of Duty" não deve desaparecer tão cedo. Mesmo sofrendo com o desgaste comum de uma franquia lançada ano a ano, os US$ 500 milhões nas primeiras horas de venda de "Call of Duty: Black Ops II", sem contar com o faturamento bilionário de toda a série, torna obrigatório um novo jogo. O mais recente game, anunciado em 1º de maio é "Call of Duty: Ghosts".

A própria empresa reconhece que na atual geração de videogames a série não tem muito como evoluir tanto em termos de gráfico quanto em termos de jogabilidade. Talvez, por isso, a Activision tenha sido uma das produtoras a pressionar Sony e Microsoft a lançar os videogames da nova geração - o PlayStation 4 e o Xbox One - ainda em 2013. Apenas assim para conseguir fazer a série evoluir, começando por "Call of Duty: Ghosts".

O game tem previsão de lançamento para o dia 5 de novembro de 2013 nos EUA.
O G1 teve acesso à apresentação do game para Xbox One em 15 de maio, em evento da Activision que antecede a feira de games Electronic Entertainment Expo (E3). Não foi permitido filmar ou fotografar o evento.




De acordo com Mark Rubin, presidente do estúdio Infinity Ward, que desenvolve a série, para a nova geração de videogames, o novo "Call of Duty" traz um novo mundo, novas experiências de jogo - mais realistas, segundo ele mesmo - e um novo motor gráfico e de física, criando algo inédito nos games de tiro em primeira pessoa, em que o jogador acompanha a ação do ponto de vista do personagem.
"'Call of Duty: Ghosts' traz inovações que nenhum outro jogo da série trouxe. Por conta disso, não podíamos criar a sequência de 'Modern Warfare 3'. Tínhamos que ter um novo nome", disse Rubin.
No game, o jogador faz parte de uma equipe de elite que deve enfrentar uma batalha após um ataque devastar as forças dos Estados Unidos. O roteiro foi escrito por Stephen Gaghan, roteirista de "Traffic".


Imagem
'Call of Duty: Ghosts' (Foto: Divulgação/Activision)


Visual de nova geração

Para o novo "Call of Duty", a Activision está usando um novo motor gráfico, aproveitando o poder de processamento dos novos videogames, que permite a criação de personagens, armas, acessórios e ambientes mais próximos da realidade, com detalhes que não eram possíveis na atual geração de videogames.
"Nosso objetivo é usar esta nova tecnologia para trazer maior imersão do jogador com o game, conseguindo colocar este jogador dentro da história", contou Rubin. "Para isso, precisávamos ter gráficos com maior qualidade, proporcionados pelos novos consoles".
A demonstração de "Call of Duty: Ghosts" mostrou o game rodando em tempo real, ou seja, com um produtor jogando o título ao vivo. A Activision disse que o jogo estava em um PC com configurações semelhantes ao do Xbox One e do PlayStation 4. Foi apresentada uma área de selva, que permitiu visualizar os novos recursos gráficos de iluminação, de construção de cenários com uma quantidade muito superior de elementos e detalhes, das armas, além de uma parte de uma das fases do jogo que se passa embaixo da água, em que o jogador deve destruir um submarino inimigo.
O game roda a 60 quadros por segundo.
Cenas apresentadas em um vídeo ainda mostraram combates em uma cidade, com muitos prédios, veículos, placas luminosas e destroços, mas este ambiente não apareceu na demonstração.


Imagem
'Call of Duty: Ghosts' (Foto: Divulgação/Activision)




O estúdio Infinity Ward conta que utiliza o mesmo sistema de captura usado em filmes como "Avatar", "O Hobitt" e outros. Isso faz com que as expressões dos atores sejam mapeadas e reproduzidas dentro de "Call of Duty: Ghosts" e o mesmo vale para os movimentos do corpo.
Como o game é de tiro em primeira pessoa, o jogador passa o game inteiro observando a arma e a mão do personagem. No game para a nova geração, a tecnologia usada para criar este visual cria um armamento fotorrealista, com direito a detalhes de parafusos enferrujados e arranhões na parte metálica do armamento.


Imagem


A técnica de "tesselação" permitiu que a mira fosse arredondada à perfeição. Esta técnica aumenta em tempo real o número de polígonos dos elementos, o que permitiu que as armas, mas também pedras, montanhas e a vegetação ficasse mais arredondada e, por conta disso, mais próxima da realidade.
De acordo com a Activision, a geração atual não permite este tipo de técnica. Prova disso é que em jogos como "Call of Duty", quando o jogador aproxima a mira para ter maior precisão dos tiros, há um desfoque da câmera, justamente para esconder este tipo de "defeito".
Entretanto, ao mostrar a beira de um rio, a Infinity Ward apresentou uma técnica que usa a textura plana - no caso cascalho - e usa "tesselação" para dar volume aos pedregulhos. Pelo menos na demosntração, não funcionou muito bem, dando uma sensação de algo falso.
O mesmo não se aplica à iluminação. A luz tem um bom efeito ao passar por folhas de árvores, criando sombras detalhadas. A fumaça do ambiente também impede a passagem da luz, como acontece na vida real.
O braço e a mão do personagem apresentam mais detalhes. Há pêlos, cicatrizes, ferimentos e até a sujeira embaixo das unhas. Ao atirar, contudo, a mão parecia robótica, como nos videogames antigos. Isso deve mudar até a versão final, disse um dos produtores durante a apresentação.
No final, "Call of Duty: Ghosts" para a nova geração mostra o salto visual gráfico, mas ainda parece ficar abaixo do que se esperava para um jogo do Xbox One ou do PlayStation 4.


Imagem
'Call of Duty: Ghosts' (Foto: Divulgação/Activision)


Modo multijogador
Pela primeira vez na série, os mapas do modo multijogador, serão dinâmicos e mudarão em tempo real. Um terremoto ou uma explosão pode bloquear um caminho e até matar um jogador.
Os jogadores também poderão criar seus próprios personagens, escolher roupas, rostos e equipamentos.
Entretanto, estes elementos do modo multijogador foram apenas apresentados no palco e não demonstrados ao vivo.

Mais informações sobre o jogo serão reveladas na feira Electronic Entertainment Expo (E3), que ocorre entre os dias 11 e 13 de junho em Los Angeles, nos Estados Unidos.


Fonte
 
Grafics perfects mod on !
 
Esse jogo é muito da hora, joguei na laan !