•  
     

Brasília sofre com tragédia, mas ganha elogios

Operário morre ao cair de uma altura de 30 metros em junho. Secretário-geral da Fifa volta ao país e se mostra satisfeito com andamento das obras
Junho foi movimentado nas obras dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014, mas uma tragédia marcou negativamente o mês. No dia 11, um operário do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha morreu ao cair de uma altura de 30 metros. Segundo informações do Governo do Distrito Federal (GDF), ele não estava com os equipamentos presos corretamente e houve a fatalidade. Por outro lado, o Brasil recebeu mais uma visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que deixou as críticas duras de lado e adotou o discurso de elogios, principalmente para o próprio estádio da capital, que chegou aos 62% de conclusão e foi chamado pelo francês de "pedra preciosa".o lado de Bebeto e Ronaldo, ambos do Comitê Organizador Local (COL), Valcke fez vistoria nas obras da Arena Pernambuco, no Recife, da Arena das Dunas, em Natal, e acabou em Brasília, na última quinta-feira. Após esse "tour", ele disse que o país está evoluindo, mas voltou a alertar Recife, que ainda corre para apresentar todas as condições e receber os jogos da Copa das Confederações em 2013 (a data limite é 1º de novembro). O dirigente confirmou ainda que o sorteio dos grupos do Mundial de 2014 será realizado em dezembro do ano que vem na Costa do Sauípe, na Bahia.

Aniversário e novidade no MaracanãO Maracanã completou 62 anos de história no dia 16 e ganhou de presente uma "roupa nova": o governo do Rio de Janeiro a maquete do projeto final, que terá as cadeiras das arquibancadas nas cores azul, amarelo e branco. O estádio terminou o mês com 56% da obra concluída.
Com 42 % feita, a Arena Corinthians foi palco de um casamento coletivo organizado pela Odebrecht, construtora responsável pela obra. Em junho, o Beira-Rio completou 100 dias sob gestão da construtora mineira Andrade Gutierrez, mas não houve muito o que comemorar. Vive-se um momento de completa incerteza devido à interdição do estádio para jogos do Internacional, sob alegação de problemas na construção. O clube vai recorrer na Justiça, apoiando-se na palavra dos Bombeiros e da Brigada Militar. A diretoria diz que tomou todas as providências solicitadas.

Mais dinheiro para a Arena da Baixada

O Atlético-PR anunciou em nota oficial o recebimento de R$ 30 milhões para as obras em títulos de potencial construtivo cedidos pela prefeitura de Curitiba. O valor, somado aos R$ 15 milhões do próprio clube, são os primeiros recursos garantidos da obra.

O grupo envolvido com a construção também pôde comemorar a retirada do pedido de suspensão dos repasses do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que analisava as documentações da parceria entre o clube e os governos estadual e municipal. No entanto, até a última sexta-feira, o financiamento do BNDES ainda estava sob análise, e o banco não informou quando e se irá liberar o dinheiro.
Anexos
maracana-felipecosta.jpg
maracana-felipecosta.jpg (27.78 KiB) Visto 43 vezes
jeromevalcke_ronaldo_obras_afp_95.jpg
 
Esse estadio ta mt bonito veey ,