•  
     

Brasileiro deficiente visual disputa torneio de games contra profissionais

O campeonato independente Batalha dos Games, que acontece entre os dias 24 e 25 de agosto em São Paulo, foi motivo o suficiente para tirar Gabriel Neves Poli de casa. Viciado em jogos eletrônicos desde criança, o jovem de 22 anos tem, mesmo com deficiência visual, habilidade suficiente para disputar partidas contra jogadores profissionais.

Imagem

Sempre acompanhado pelo irmão João, Gabriel, que perdeu a visão aos 2 anos por erro médico, gosta muito de jogos de luta e está dando o que falar no torneio de Tekken Tag Tournament 2, um dos títulos disputados no evento.

Imagem

Para enfrentar seus oponentes, Gabriel explicou como ele consegue enfrentar - e vencer - mesmo sem enxergar: “Pelo som e a vibração do controle”. Segundo seu relato, como é jogador de Tekken desde os primeiros títulos do game, ele acha fácil executar combinações de golpes quando não é atingido pelos seus oponentes.
Antes de jogar Tekken, entretanto, Gabriel havia sido impedido de jogar o famoso título Mortal Kombat. Como explicou, outros jogadores tiveram preconceito de vê-lo participar do torneio, na ocasião.

Gamers profissionais em torneios

Com competições de títulos populares em consoles, portáteis e PCs, as disputas de League of Legends, Dota 2, Call of Duty: Black Ops 2, Fifa 13 e PES 2013 atraíram alguns dos mais famosos jogadores do Brasil. Alguns deles, inclusive, profissionais.

Imagem

Marcelo Leite, por exemplo, só tem 15 anos e já ganha R$ 200 por campeonato que participa. Ele veio do Rio de Janeiro até São Paulo, com ajuda do pai, e pegou 11 horas de viagem. “Chegamos às 2h da madrugada de hoje. Tive apenas quatro horas de sono, Mas estou aqui, mesmo cansado”, disse o gamer.
Ele faz parte de uma geração nova, que começou no PlayStation 2 e é a maior fã de jogos de tiro. Por isso mesmo, decidiu participar dos campeonatos de Call Of Duty: Black Ops 2. “Graças a Call Of Duty: Modern Warfare 2, eu deixei meu PS2 de lado e comprei um Xbox 360. Me tornei o maior fã de FPS”, afirmou o jogador.

Imagem

Bruno Henrique (20) também é jogador profissional, mas prefere games de luta como Injustice. Segundo seu relato, já houve ocasião que ganhou até 800 reais em um torneio. “Gosto de Injustice porque já gostava de Mortal Kombat. Como é dos mesmos criadores, o game com super-heróis resultou em uma luta interessante entre heróis, com a mesma mecânica”, disse o gamer.

Imagem

Para Bruno, os eventos de jogos são positivos para nosso pais. “Acho só que falta investimento do governo nessas feiras e campeonatos. Mas eu gosto bastante de comparecer e participar”, afirmou o profissional.

Imagem

Cosplayers que jogam games

Andressa Venturini(Imagem acima) tem 20 anos, começou a jogar em um Nintendo 64, gostava de Mario e hoje confecciona roupas para cosplay. “Já fazia fantasias antes, mas sou cosplayer profissional desde 2010. Sou de Jundiaí e passei a vir para São Paulo nos eventos”, explicou a gamer.
Hoje em dia, ela gosta de jogos de lutas como King of Fighters. “Ia até vir vestida de Mai Shiranui, mas como o evento tem muitos homens, achei melhor vir com outra fantasia”, explicou.
Com ela estava outro cosplayer chamado Renato Moreira, de 24 anos. Ele veio com a fantasia de Edward Mãos de Tesoura, interpretado pelo ator Johnny Depp nos cinemas em 1990.
Batalha dos Games vai até amanhã, com os campeões dos diversos games presentes no evento, como League of Legends, Dota 2, Call of Duty: Black Ops 2, Mortal Kombat, Street Fighter 4, Tekken Tag Tournament 2, Fifa 13, PES 2013, Just Dance 4, Injustice: Gods Among Us, Rock Band 3, The King of Fighters 13, God of War: Ascension e Star Wars Republic Comando

Imagem
Renato foi até a Batalha dos Games com a fantasia de Edward Mãos de Tesoura

Fonte