•  
     

Após sal grosso, Palmeiras aposta na mística de Presidente Prudente

Imagem

O Palmeiras ainda não oficializou, mas deve mandar seus dois próximos jogos em Presidente Prudente, a 558 km da capital paulista. Punido com a perda de mando de quatro partidas por incidentes no clássico com o Corinthians, em 16 de setembro, o time atuou em Araraquara contra Coritiba e Cruzeiro, mas um pedido dos jogadores fez com que a diretoria cogitasse a mudança para os encontros com Botafogo e Fluminense.

Na Fonte Luminosa, o público beirou os 10 mil espectadores e foi abaixo do esperado - e as críticas após a derrota para o Coritiba fizeram com que a nova alteração fosse cogitada. Mais distante do que Araraquara, que está a 270 km de São Paulo (SP), Presidente Prudente se mostra mais vantajosa por permitir que o elenco se desloque de avião. Além disso, o retrospecto alviverde por lá é positivo.

Nos 26 jogos que o time disputou em Prudente, o Palmeiras conquistou 15 vitórias, oito empates e amargou quatro derrotas, sendo que defende uma invencibilidade de 12 clássicos, está invicto. Para embalar na luta contra a zona de rebaixamento no Brasileiro, a 'mística' do local é mais um fator que o pode ser utilizado.

"Tudo o que vier de positivo é importante. Se for útil, nos interessa", disse o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, que ainda torce pela liberação do Pacaembu antes do previsto - caso a punição seja mantida, o próximo jogo da equipe no estádio municipal será apenas na penúltima rodada, contra o Atlético-GO.

Apesar do discurso otimista do dirigente em relação à troca, o técnico Gilson Kleina prefere ainda ter cautela sobre o assunto. Elogioso a Araraquara, o comandante vê a equipe se acostumar à cidade, mas assumiu que até as estatísticas do time quando atua em Presidente Prudente podem fazê-lo mudar de ideia - sua primeira opção era manter uma casa única para estes quatro jogos, até por conta da preparação logística.

Nesta reta final de Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tem usado da superstição para se animar e sair da zona de rebaixamento - o time está a quatro pontos do primeiro clube acima do grupo da degola. Antes da vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, na Fonte Luminosa, Fábio Finelli, assessor de imprensa do clube, entrou em campo e jogou sal grosso nas traves do estádio - o sal grosso acumularia energias negativas no ambiente.

Após a decisão do funcionário, Kleina considera que o time agora está 'protegido'. "Quando perdemos para o Coritiba, falou-se muito que não vencemos em Araraquara, que foi derrotado no último jogo do Paulista e no Brasileiro também, mas é duro. Agora também a gente já se protegeu, levamos o sal grosso (risos). Querendo ou não, deu resultado, tanto que a bola do Anselmo Ramon bateu na trave e o Barcos fez dois gols", completou

Fonte