•  
     

Advogado diz que Dieckmann está mais tranquila após identificação dos suspeitos de roubar fotos íntimas

Kakay também falou que ficou surpreso com a rapidez do trabalho da polícia

O advogado de Carolina Dieckmann, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que a triz está mais tranquila após a identificação dos quatro responsáveis por roubar e divulgar na internet fotos íntimas da atriz. Carolina teve o computador hackeado por meio de um spam que chegou no seu e-mail e permitiu a instalação de um programa capaz de copiar os arquivos do computador.

— Ela está bem mais tranquila. Até eu fiquei surpreso com a rapidez do trabalho da polícia.

Segundo as investigações, os suspeitos são do interior de Minas Gerais e São Paulo, um deles é menor de idade. Investigadores da DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática) chegaram aos criminosos por meio de programas de contraespionagem.

Imagem

De acordo com a polícia, uma varredura no computador de Carolina constatou que foram roubados 60 arquivos dela. Leonan Santos, de 20 anos, que mora em Córrego Dantas, em Minas Gerais, é o principal suspeito de ter invadido e roubado as fotos do computador da atriz.

Polícia investiga participação de ex-funcionário de atriz no vazamento das fotos

Diego Fernando Cruz, de 25 anos, teria sido o primeiro a divulgar as fotos na internet. Os policiais entraram na casa dele em Macatuba, interior de São Paulo, com um mandado de busca e apreensão, e encontraram CDs, softwares e cinco computadores.

O menor de idade seria a pessoa que ligou para chantagear a atriz, com o pedido de R$ 10 mil para que as fotos não fossem publicadas.

Problemas com Google

O advogado informou na sexta-feira (11) que não vai mais processar o Google Brasil, o maior site de busca da internet. Segundo Kakay, uma carta endereçada a ele pela empresa explica as dificuldades técnicas em se retirar as fotos da rede.

— Eu ia entrar com uma ação hoje contra o Google, mas fui surpreendido ontem à noite com o documento. Eles fazem uma análise técnica sobre as dificuldades em se retirar as fotos da busca. Nós não queremos ganhar nada com isso, então esse diálogo é suficiente e decidi suspender o processo.

Kakay disse ter consultado um especialista nesse tipo de assunto de Nova York, nos Estados Unidos, e ele teria confirmado as alegações do Google. O advogado também informou que, a pedido da empresa, está preparando uma ata notorial em que são citadas as fotos que precisam ser retiradas da internet.

Depoimento da atriz

Sobre o tempo que a atriz ficou na delegacia na segunda-feira (7), Castro disse que o depoimento de Carolina durou no máximo duas horas, mas ela ficou acompanhando outros esclarecimentos e conversando com os investigadores.

— O depoimento dela foi de no máximo duas horas. Ela explicou detalhadamente os fatos. Depois foi o depoimento do empresário dela e do funcionário dela que levou o computador. Depois nós ficamos com os técnicos olhando os computadores e conversando com a polícia para estabelecer os caminhos da investigação. Demoramos muito tempo para abrir o computador e discutir questões técnicas.

Ainda de acordo com o advogado, Carolina disse que não sabia que as fotos íntimas estavam no computador que ela mandou para o conserto.

— Ela não sabia que as fotos estavam naquele computador. Ela tem três e não se lembrava de que estavam naquele. O computador caiu na água, ela achou que tinha queimado e mandou consertar. Voltou com um orçamento de R$ 3.000 e ela nem mandou arrumar o computador.

Segundo Kakay, quem levou o equipamento para o conserto foi um secretário particular da atriz.

"Capitão Nascimento" tentou ajudar a atriz

A atriz procurou o comentarista de segurança da TV Globo e ex-policial do Bope que inspirou o personagem do capitão Nascimento no filme Tropa de Elite, Rodrigo Pimentel, antes de ir à delegacia. Ela pediu ajuda ao ex-policial para tentar uma negociação com a pessoa que a chantageou com a divulgação de suas fotos postadas em dois sites ___________ na internet. Mas a tentativa não deu certo.