•  
     

Adriano: 'Pedi desculpas ao grupo e peço desculpas aos torcedores'

Um dia após faltar ao treinamento no Ninho do Urubu por ter passado o dia na Vila Cruzeiro, comunidade na qual foi criado, Adriano fez um pronunciamento nesta terça-feira. Ao lado do diretor de futebol Zinho, o atacante se desculpou com colegas de trabalho e torcedores do Flamengo e admitiu que, se faltar mais uma vez, terá seu contrato rescindido.
- Estou aqui todos sabem o motivo. Desta vez não fiz como das outras vezes, que não falei com a imprensa. Estou aqui para falar sobre a minha ausência de ontem. Não participei do treino e vou ser punido por estar em vigor o meu contrato. Conversei com o Zinho e pedi desculpas ao grupo, ao Zinho, e peço descupas aos torcedores. Não faço mal para ninguém, só para mim mesmo. Vou ser multado pelo que fiz e vou fazer de tudo para não agir desta forma. Falei que só tinha uma chance quando cheguei. Se faltar de novo, meu contrato vai ser rompido. Falei isso quando cheguei na apresentação. Falaram até que matei uma pessoa na Vila Cruzeiro, e isso é mentira. Fico chateado, isso me entristece. Espero que vocês (jornalistas) possam apurar o caso, para que eu não fique mal - disse Adriano.

Adriano, ao lado de Zinho, pede desculpas pela falta (Foto: Bernardo Monteiro / VIPCOMM)
Apesar de o atacante ter dito que foi multado, Zinho revelou que não houve punição financeira neste momento. Entretanto, deixou claro que ele pode ter o vínculo rescindido em caso de nova falta. Zinho desmentiu ainda a assessoria do jogador, que emitiu comunicado dizendo que ele estava de folga. Sobre o acidente, o diretor contou que o atacante alegou que apenas esbarrou com sua BMW em uma moto que estava parada. Adriano, por sinal, foi para o Ninho de Urubu de carona num Voyage nesta terça.
Ele causa problema para ele, mas respinga em outras pessoas. Uma atitude como contratado do clube afeta o clube, sim. Essa sempre foi a minha preocupação, por isso o Flamengo se protegeu. Vou resumir o meu sentimento: é de tristeza"
Zinho
- Temos um contrato. Se ele receber três advertências, o Flamengo pode encerrar o vínculo. Foi advertido verbalmente e por escrito também. O Flamengo pode multar (não foi multado neste caso). Desde o momento em que aceitou fazer este vínculo com Adriano, estava estipulada esta condição em caso de problemas de indisciplina. Adriano reconheceu o erro, não havia folga como foi divulgado (pela assessoria pessoal do jogador), ele faltou ao treinamento. A reincidência pode causar rescisão de contrato - disse Zinho.
O diretor, no entanto, frisou que não se trata de algo automático.
- Cada caso é avaliado antes de se tomar qualquer decisão - explicou o diretor, já sem a presença do Imperador, que tinha saído para dar início a seus treinamentos.
Adriano voltou a repetir o mantra de que "só faz mal a ele mesmo" em seu pronuciamento. Zinho, porém, deixou claro que discorda.
- Ele causa problema para ele, mas respinga em outras pessoas. Uma atitude como contratado do clube afeta o clube, sim. Essa sempre foi a minha preocupação, por isso o Flamengo se protegeu. Vou resumir o meu sentimento: é de tristeza. Estou apostando muito na recuperação de uma pessoa. Não estou preocupado só com o atleta. Quando ele tem uma recaída, eu fico muito triste. Acontecer este episódio com Adriano depois da derrota para o Inter não foi ruim, não. Foi péssimo. Péssimo!
Eu não desisti, mas estou muito preocupado agora. Isso atrapalha a nossa programação, que era de estreia para o fim do mês. O clube abriu as portas, está dando todas as condições a ele, está confiando nele, a torcida confia nele, mas ele tem de fazer a parte dele"
Zinho
Perguntado se ainda crê na recuperação do Imperador, Zinho disse, sem muita convicção, que acredita.
- Eu não desisti, mas estou muito preocupado agora. Isso atrapalha a nossa programação, que era de estreia para o fim do mês. O clube abriu as portas, está dando todas as condições a ele, está confiando nele, a torcida confia nele, mas ele tem de fazer a parte dele. Se não der certo, aí não podemos fazer mais nada - finalizou.
Adriano tem programação de treinos definida até sexta-feira no Rio de Janeiro. Ele não vai com o grupo a Volta Redonda, onde o Flamengo encara nesta quarta a Ponte Preta. Ainda não se sabe se o Imperador vai viajar com o elenco a Curitiba, onde o Rubro-Negro joga contra o Coxa, no sábado.
Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Zinho.
Precisa de tratamento?

"É uma questão pessoal, não fica correto eu falar sobre a parte médica. Vamos tentar. Já ofereci outras possibilidades, até um psicológo. Mas isso ele tem que querer também. O Flamengo não está medindo esforços para proporcionar ao Adriano a recuperação como ser humano e como profissional. A torcida do Flamengo apostou também, ficou muito satisfeita com a volta dele. Nós, o clube, que representa o torcedor, não estamos medindo esforços, mas tem o limite. O Adriano tem que fazer a parte dele também".


Adriano deixa a sala de imprensa do Ninho do Urubu (Foto: Bernardo Monteiro / VIPCOMM)
Aceitou a ajuda psicológica?
"Não falou que sim e nem que não. Não chegamos a nos aprofundar nesse assunto. Fomos conversar com o grupo".

Repercussão negativa

"Reunimos o Adriano com o grupo, ele falou com o grupo. Acho que se vencermos a Ponte Preta até ajuda na recuperação do Adriano. Logo após a derrota, e da maneira que foi contra o Inter, ter logo um problema na segunda-feira com o Adriano, foi péssimo. Não foi ruim, não. Foi péssimo. Já estaríamos com a pressão de buscar o resultado ruim no campeonato, num momento em que buscávamos uma reação. Isso na parte técnica. Eu, como ser humano, fiquei mais treiste ainda".

Qual o limite?
Ele falou que vacilou, principalmente comigo, com o que temos traçado. E o vacilo dele com o torcedor, a gente vê nas viagens que ele é o jogador mais requisitado. Ele tem que fazer um esforço que está querendo ver ele novamente com a camisa do Flamengo"
Zinho
"Que ele se recupere com os trabalhos feitos, ele tem que baixar o peso, ele tem que ganhar ritmo para que possa ser inserido no grupo para que o Dorival possa aproveitá-lo. Tudo isso tem um limite e as atitudes dele. Uma falta no treinamento, dois, três dias sem treinar, isso prejudica na recuperação. Tudo que você faz durante a semana, três dias que ele ultrapassa, todo esse treinamento foi perdido. Demora ainda mais para que ele volte a jogar. Nosso projeto que era para o fim do mês fica comprometido. Isso é um limite".

Comportamento de Adriano x desempenho do time

"Uma coisa não afeta a outra. Contra o Sport, não conseguimos o resultado, mas fomos melhores que o Sport. O empate (1 a 1) foi ruim, foi como uma derrota. Contra o Inter jogamos muito mal, voltamos a ser aquele time. A resposta pode ser dada contra a Ponte Preta, não tem nada com o caso Adriano".

Confia que Adriano vai estrear
Perguntei para ele, falou que quando estava saindo bateu na moto do cara, que estava parada. Disse que ajudou o cara a se levantar, que não foi nada. Mas chegou policial, pede carteira, registra ocorrência e tal. Mas fiquei preocupado"
Zinho, sobre o acidente na Vila Cruzeiro
"Estou trabalhando para isso. Estou mais preocupado, mas não deixei de acreditar. Vou até o fim. Acho que tive uma conversa bem franca, bem profissional, e também mostrando o lado que aposto na recuperação dele. Mas estou mais preocupado. Ele tem que me provar, espero que ele prove. Caso contrário, infelizmente todos nós que apostamos nessa volta dele não tem como não continuar. O Flamengo não pode ficar até o fim da carreira tentando recuperar ele. Está abrindo a porta para o Adriano, mas não pode ficar passando a mão por problemas. Tem que solucionar os problemas. Se ele repetir o erro, vamos tomar a decisão se rescinde ou não".
Conversa com Adriano
"Ele falou que vacilou, principalmente comigo, com o que temos traçado. E o vacilo dele com o torcedor, a gente vê nas viagens que ele é o jogador mais requisitado. Ele tem que fazer um esforço que está querendo ver ele novamente com a camisa do Flamengo".

Episódio na Vila Cruzeiro
"Perguntei para ele, falou que quando estava saindo bateu na moto do cara, que estava parada. Disse que ajudou o cara a se levantar, que não foi nada. Mas chegou policial, pede carteira, registra ocorrência e tal. Mas fiquei preocupado. A assessoria me ligou dizendo que tinha a notícia que o Adriano tinha atropelado e matado uma pessoa. Falei “pelo amor de Deus”. Mas não foi nada disso".


Fonte : http://globoesporte.globo.com/futebol/t ... dores.html
Anexos
kkkk.jpg
adriano2_bernardomonteiro-vipcomm1024.jpg
 
se vc nao resumi isso niguem vai ler
 
resumir mais ###### affs
 
Eu não li tudo mais esse cara e muito gordo pra jogar bola vai da e dispensar pro time.
 
Vamos ver ele vai fica magrinhooo ## hsuausuahs