•  
     

A “superlua”

Imagem

Uma Lua cheia não é exatamente igual à outra. A órbita da Lua, assim como de todos os outros corpos celestes, não é exatamente um círculo, mas sim uma elipse. Algumas mais, outras menos pronunciadas, mas o fato é que a distância da Terra à Lua nunca é sempre a mesma sobre sua órbita. A posição em que a Lua está mais próxima da Terra chama-se perigeu. O oposto, quando a Lua está mais afastada, chama-se apogeu. A diferença entre apogeu e perigeu é de uns 50 mil km. Todas a vezes em que ocorre uma Lua Cheia em um perigeu, ela parece maior e mais brilhante. É isso o que vai acontecer neste fim de semana. O termo científico para esse fenômeno é “Lua do perigeu”.

Nesse final de semana, a Lua estará cheia exatamente 1 minuto após ter passado pelo seu perigeu e dessa maneira ela parecerá 14% maior e 30% mais brilhante do que todas as outras Luas Cheias do ano. Mas será que vai dar para perceber? Bem, esta é uma pergunta difícil de se responder, pois não haverá outra Lua Cheia no céu para comparar. A melhor hora para se observar uma Lua do perigeu é quando ela está nascendo, na linha do horizonte. Por razões ainda não totalmente compreendidas pelos astrônomos – nem pelos psicólogos – a Lua parece ser exageradamente grande quando próxima do horizonte. Desta vez, essa ilusão de óptica irá potencializar o efeito do tamanho extra desta Lua Cheia. Ótima oportunidade para se tirar fotos bonitas e impressionantes.

Fora isso, são esperadas marés mais altas que o normal, mas apenas 5 cm mais altas. Em casos extremos, 15 cm no máximo.


Mais informações, clique.